França, Brantome – a Veneza do Perigord

O que tem de comum entre Paris e Brantome? As duas nasceram em uma ilha, no meio de um rio. Enquanto a cidade luz cresceu e se tornou a capital do mundo, a Veneza do Perigord continua sendo uma pequena cidade medieval de 2 mil habitantes, e este é seu charme.

Não bastasse isso, há ainda bons restaurantes e o hotel Le Moulin de L`Abbaye, um Relais et Chateaux a preços justos, motivos mais que suficientes para hospedar-se em Brantome, comer bem e descansar entre um passeio e outro.

Brantome é uma ilha no Rio Dronne.
Brantome é uma ilha no Rio Dronne.
Brantome
Brantome

 

Abadia de Brantome
Abadia de Brantome
Barrotem está em uma ilha no rio Dronne
Ilha de Brantome, Rio Dronne e Abadia (à direita)

 

Vista de Brantome e a ponte medieval desde o hotel
Vista de Brantome e a ponte medieval em cotovelo desde os quartos do Hotel Le Moulin de l´Abbaye

 

Hotel Le Moulin l´Abbaye
Vista do hotel Le Moulin de l´Abbaye desde a ponte medieval

 

Fachada do Hotel Le Moulin l´Abbaye
Fachada do Hotel Le Moulin de l´Abbaye

Construída à beira do Rio Dronne, a Abadia de Brantome data do ano de 769 e é uma das mais antigas da França. Em um raio de poucos quilômetros dali, o turista encontra inúmeras atrações naturais e culturais.

Grutas de Villars – esta caverna de estalactites se formou faz 150 milhões de anos, mas só foi descoberta em 1953. Além das formações geológicas, ainda é possível ver desenhos pré-históricos nas paredes da gruta. Endereço: 24530 Villars – 18 km de Brantome.

Puyguilhem – o castelo de Puyguilhem, por suas suntuosas torres que misturam a arquitetura renascentista e medieval, lembra muito o de Chambord, no Vale do Loire. O seu interior também está muito bem conservado. Não deixe de conhecer. Endereço: 24530 Villars – 15 km de Brantome.

Castelo de Puyguilhem
Castelo de Puyguilhem

 

Puyguilhem lembra um dos castelos mais conhecidos dei mundo, o de Chambord
Puyguilhem lembra um dos castelos mais conhecidos do mundo, Chambord no Vale do Loire

 

Uma das habitações de Puyguilhem, restaurado e conservado
Uma das habitações de Puyguilhem, restaurado e conservado

Bourdeilles – antes de se tornar um castelo e dar nome à pitoresca cidade em que está, o local foi um forte. Sua história é interessante, mas a ida até lá valeu mais a pena pela subida à torre e a vista que se tem da região, do que ao castelo em si.

Vista do castelo e da cidade Bóúrdeilles (foto tirada da torre do antigo forte).
Vista da cidade Bourdeilles. A foto foi tirada do alto da torre do antigo forte

 

Portão do castelo de Bóúrdeilles e vista da cidade
Portão do castelo e vista da igreja da cidade

 

Vista da torre do castelo de Bourdeilles
Vista da região desde a torre do castelo de Bourdeilles

 

"Casa ilha" em Bourdeilles
“Casa ilha” em Bourdeilles

Saint-Jean-de-Côle – o que me atraiu à esta cidade a 19 km de Brantome foi o fato dela estar na lista Les Plus Beaux Villages de France. O conjunto de paisagens formadas pelo Chateau de la Marthonie e a igreja em semi-círculo, ambos do século XII, ou a ponte medieval e as casas antigas são muito bonitas. Mas nada que se compare a Beynac, Sarlat e Brantome. Se tiver tempo, vá conhecer. www.les-plus-beaux-villages-de-france.org/en

Igreja de Saint - Jean - de -Côle
Igreja de Saint-Jean-de-Côle

 

Saint-Jean-de-Côle e ponte medieval
Saint-Jean-de-Côle e ponte medieval

Abadia de Brantome – na gruta atrás da abadia foi esculpido, na rocha, a cena do ultimo julgamento. Se quiser saber mais e ver imagens, acesse o link.

De Sarlat, nosso último destino, até Brantome você pode parar no Periguex . A viagem de carro dura cerca de 1 hora até Perigueux e mais meia hora até Brantome. Eu trocaria Perigueux por visitar algum outro castelo como o Chateau de Hautefort (51 minutos de Sarlat e depois mais 1 hora até Brantome) ou o Château de Losse (33 minutos de Sarlat e depois mais uma 1h18 de Brantome).

Hotel Le Moulin de l’Abbaye

Ao lado da abadia em uma curva do rio Dronne, o Le Moulin de l’Abbaye oferece belíssimas vistas da ilha de Brantome e a sensação de hospedar-se em uma confortável casa de campo. Mesmo que não pernoite neste hotel (o que será um pecado), vale a pena conhecer seu restaurante, que também oferece formulas de menus entrada / prato / sobremesa de 29 a 75 euros. Assegure-se de ficar no prédio principal porque no anexo não tem a vista da ilha e do rio.

Jantar no restaurante do Hotel Moulin de l´Abbaye, foies gras em "dois tempos".
Jantar no restaurante do Hotel Moulin de l´Abbaye, foies gras em “dois tempos”

 

Hotel é uma autêntica casa de campo em Brantome
Hotel é uma autêntica casa de campo em Brantome

O hotel também é proprietário de outros dois restaurantes na cidade, completamente diferentes entre si. Enquanto o Moulin de l`Abbaye é um restaurante gourmet, Au Fil de l`Eau é especializado em peixes, e Au Fil du Temps é um autêntico bistrot com comida típica da região. São dois tipos de menus, um de 25 euros e outro de 30 euros.

Restaurante Au fil du Temps em Brantome, autêntico Bistrot do Perigord
Restaurante Au fil du Temps em Brantome, autêntico Bistrot do Perigord

 

Entrada de escargot no menu de 30 euros do Au fil du Temps
Entrada de escargot no menu de 30 euros do Au fil du Temps

http://www.moulinabbaye.com

http://www.fildeleau.com

http://www.fildutemps.com

2 comentários em “França, Brantome – a Veneza do Perigord

  1. Oi, tudo bem?
    Outra dúvida. Qdo vc foi para Brantome? Vi nas fotos do hotel postada por vc que os jardins e flores ainda estavam secos. Morro de vontade de vê-lo todo florido como aparece no site oficial. Será que no período que estou planejando estará assim? Devo ir dia 13/05/16.
    Que vc sugere, eu iniciar minha hospedagem em Sarlat, no outro dia Brantome, Saint Emilon e Bordeaux? Uma noite em cada. Ou reservo duas noites para Sarlat? Meu marido não vê a hora de comer tanto foie gras. Kkkkk
    Obrigada.

  2. Oi Priscila. Eu fui no final do inverno, por isto as árvores estão sem folhas e etc. Se você for em maio, estará no meio da primavera, e aí certeza que vai estar florido. Quanto ao roteiro, ou você começa por Brantome e depois faz Sarlat, Saint Emillion e termina em Bordeaux, ou você faz como eu fiz (Bordeaux, Saint Emillion, Sarlat e Brantome). O bom de você fazer o inverso do que eu fiz, ou seja, começar por Brantome e terminar em Bordeaux, é que você não vai precisar dirigir quase duas horas antes de pegar o vôo de volta para o Brasil. Eu não posso dizer como é dormir em Sarlat porque não dormi lá, mas tive muita vontade, ou seja, se eu pudesse fazer este roteiro de novo dormiria lá sim, depois você me conta como foi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s